Apressa-te Lentamente: A Ópera do neofascismo e do neostalinismo

Nesse texto inédito para El Coyote, a infiltração da extrema direita no campo da esquerda se torna mais evidente, revelando a conexão direta entre a militância duginista e eurasiana com André Ortega, jornalista da Revista Ópera.

Prelúdio

A Revista Ópera é um site de notícias fundado por Pedro Marin em 2012. Segundo o site da revista, ela foi fundada “com a perspectiva de fazer um jornalismo contra-hegemônico e radicalmente à esquerda, que jogue luz sobre as pautas verdadeiramente relevantes do dia com um ponto de vista crítico”. Seu editor chefe e fundador tem artigos publicados em sites de esquerda como Jornalistas Livres e o portal Vermelho, do PCdoB. Em seu livro “Golpe é Guerra: Teses para enterrar 2016”, Marin entrevistou Guilherme Boulos e Bresser Pereira. Andŕe Drumond Ortega Filho é o principal repórter da Revista Ópera. também é o fundador do site Realismo político.

Ária

André Ortega tem plena noção do que se trata o movimento eurasiano de Aleksandr Dugin e se conecta com a rede eurasianista e QTP brasileira de diversas formas. 

Quando a Guerra Civil Ucraniana teve início, André Ortega agiu como correspondente da Revista Ópera [1]. Toda a narrativa repassada por ele seguia a versão russa sobre o assunto, apresentando os rebeldes do Leste Ucraniano como revolucionários anti-imperialistas [2] e omitindo a influência de extrema direita sobre eles [3]. Para que ele fosse, foi organizado um crowdfunding da Ópera em parceria seu  blog, e a Frente Brasileira de Solidariedade com a Ucrânia, organização encabeçada por Raphael Machado da Nova Resistência. Essa não foi a primeira vez que Ortega e Machado mantiveram contato. Em uma entrevista feita com Rafael Lusvarghi para o Realismo Político , Ortega disse ter desempenhado papel na ida de Lusvarghi Para a região de Donbass por meio da Frente Brasileira de Solidariedade com a Ucrânia[4]

Em 2014, uma publicação sua na página Rede Social Comunistas chamada “O movimento NASHI e o Antifascismo Russo”, disse

“…os russos tem uma noção muito particular de anti-fascismo (boa parte devido a guerra)… ‘particular’ ou diferente dos movimentos ANTIFA ocidentais, pra colocar melhor. (…) Querem que a Rússia seja um líder global. Gritam ‘RÚSSIA, RÚSSIA’, cantam que a Rússia é o melhor país, são muito fiéis ao líder Putin. (…) Você sabe quem é Limonov? Eduard Limonov é o líder do Partido Nacional-Bolchevique, o PNB e é um dos principais pelo ‘neo-nacionalbolchevismo’ (em contraposição ao movimento INTELECTUAL do século XX). Ele (e não o Dugin) é o principal pai do movimento ‘Nazbol’ que afeta as sensibilidades comunistas, por causa do símbolo da bandeira vermelha com o circulo branco, por causa das aberrações estilisticas, ecletismo tosco… sem contar o elemento nazi (que inclui referências do sr. Limonov a Hitler, um germanofilo).” [5]

 A tentativa de separar Dugin  do confuso legado de Eduard Limonov é pífia, já que  tanto a biografia de Limonov (Limonov , escrita pelo Francês  Emmanuel Carrere, lançada em 2014, e editada no Brasil pela Editora Alfaguara) quanto outras fontes que acompanham o desenvolvimento da bizarra síntese entre fascismo, tradicionalismo  e socialismo autoritário, Colocam o autor russo como um dos membros iniciais do Partido Nacional Bolchevique, de Limonov. Alexander Reid Ross, autor de “Against The Fascist Creep”, um dos  livros mais completos sobre as mudanças históricas na forma do fascismo desde o fim da Segunda Guerra Mundial , em seu texto “Da Exile à Esquerda Canalha” aponta:

“Com a queda da União Soviética, Limonov se juntou a outro nacional-bolchevique chamado Aleksandr Dugin para promover o sonho de um “grande espaço” eurasiano com uma premissa na geopolítica fascista e sediado no Kremlin. Comprometidos com a destruição total do que enxergam como um ocidente fraco e liberal, os nacional-bolcheviques impõem a grandeza do tradicionalismo encontrado no “centro” do continente asiático.

Enquanto Dugin se tornou o filósofo desta ideologia fascista, influenciando desde o partido comunista até o chamado partido democrata liberal russo, incluindo o pessoal das forças armadas russas, Limonov desenvolveu seu papel como propagandista principal da extrema-direita russa. De acordo com o professor Markus Meili, Limonov “certamente influenciou o surgimento e crescimento do movimento skinhead russo nos anos 90”. Apesar disso, e lutar em Sarajevo com o criminoso de guerra Radovan Karadzic, e clamar por uma “solução sérvia” para os desafios contra a Rússia, era tratado como artista performático incompreendido.

A título de curiosidade, a mesma página chegou a fazer postagens problemáticas: em 18 de Maio de 2015 a Rede Social Comunistas publicou um texto de Aleksandr Dugin chamado “Carta ao Povo Americano sobre a Ucrânia”; a em 24 de Maio (6 dias depois), publicaram “Che Guevara do Século XXI”, também do fascista russo.

No ano de 2013, André Ortega fez em seu antigo blog coro ao blog Legio Victrix ao honrar o suicídio político do militante fascista francês Dominique Venner, que foi membro da organização paramilitar de direita Organisation Armée Secrète(OAS), que durante a Guerra de Independência Argelina praticou diversos atentados para tentar frear pelo medo a conquista do povo argelino de  sua devida autodeterminação e descolonização.[6]. Em suas palavras, 

“No dia 21 de Maio de 2013, o historiador, escritor e militante político Dominique Venner deu fim a sua vida com um tiro em frente ao altar da Catedral de Notre Dame. Conservador revolucionário (chamado por alguns de ‘extrema-direita’) e inimigo do Estado francês, era antes de tudo um inimigo da modernidade.”

Um ano depois, no último Encontro Nacional Evoliano, Ortega se fez presente. Importante destacar que nesse evento estiveram participantes como Aleksandr Dugin e André Caleari, negacionista do Holocausto [7]. Conforme Raphael Machado, liderança da Nova Resistência, em texto publicado no site neofascista Legio Victrix, 

“Agradecimentos aos camaradas D.Vinco, que fotografou a entrevista, J. Neto, que forneceu o gravador e A. Ortega, que formulou a última pergunta da entrevista”.

Em 15 de Outubro de 2016, o portal Vermelho à Esquerda [8] publicou um texto de B. Torres, militante da Nova Pátria, sobre o eurasianismo de Aleksandr Dugin. Em sua observação ao final, afirma que

“A quase totalidade dos trechos e paragráfos que estão ‘aspeados’ são raciocínios e comentários do companheiro André Drumond Ortega, integrante da Revista Opera, e é um dos marxistas brasileiros que mais conhece, de fato, a obra de Alexandr Dugin”

Coro

 Como já revelado por outros textos publicados na El Coyote, a infiltração do neofascismo no campo da esquerda brasileira vem sendo ampla. Na trilogia A Infiltração Neofascista no PDT, demonstramos como a Nova Resistência vem ganhando força entre os ditos trabalhistas. Em um dado momento, uma polêmica envolveu o envio de Olga Benário aos nazistas, que irritou profundamente a militância do PCB.

Um dos irritados com a defesa da postura fascista de Vargas foi Jones Manoel, um militante pecebista que vem se destacando nas redes sociais por sua promoção do marxismo-leninismo. Jones, inúmeras vezes, elogiou o trabalho de André Ortega, e repetidamente divulga as reportagens da Revista Ópera (nos últimos dias, essa é sua principal referência para defender a repressão chinesa aos manifestantes de Hong Kong).

O que disse André Ortega diante da polêmica entre pedetistas e pecebistas?

Referências:

[1] https://www.facebook.com/RevistaOpera/posts/908100872569484

[2]

https://revistaopera.com.br/2017/05/02/em-carta-ex-combatente-rafael-lusvarghi-denuncia-torturas-na-ucrania-e-diz-que-itamaraty-nao-faz-nada/;

https://revistaopera.com.br/2016/10/16/neonazismo-a-agencia-de-seguranca-ucraniana-que-prendeu-lusvarghi/;

[3] http://elcoyote.org/a-extrema-direita-no-conflito-entre-russia-e-ucrania/; http://elcoyote.org/a-guerra-hibrida-atras-da-rede-sombria-que-se-intrometeu-nas-eleicoes-de-2016/

[4]http://realismopolitico.com/2014/09/24/voluntario-brasileiro-na-ucrania-tudo-que-os-americanos-tocam-entra-em-colapso/

[5] https://www.facebook.com/200699703303905/posts/843001515740384/

[6] www.realismopolitico.blogspot.com/2013/05/venner-esta-morto-vida-longa-morte.html;

https://legio-victrix.blogspot.com/2013/05/as-razoes-para-uma-morte-voluntaria.html

[7] https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Internacional/Negacionismo-do-Holocausto-na-USP%25250D%25250A/6/26082;

http://elcoyote.org/a-infiltracao-neofascista-no-pdt/; https://legio-victrix.blogspot.com/2014/09/entrevista-com-aleksandr-dugin-no.html

[8] https://portalvermelhoaesquerda.wordpress.com/2016/10/15/precisamos-falar-sobre-quarta-teoria-politica-uma-abordagem-marxista-sobre-a-dissidencia/ 

http://elcoyote.org/duginismo-a-onda-conservadora-adentra-o-proprio-seio-da-esquerda/;

http://elcoyote.org/o-filosofo-russo-que-liga-putin-bannon-turquia-aleksandr-dugin/;

https://www.diarioliberdade.org/brasil/comunicacom.html?id=53618:campanha-de-financiamento-da-revista-opera-para-enviar-correspondente-%C3%A0-ucr%C3%A2nia-entra-na-%C3%BAltima-semana


Facebook Comments

Kaique Pimentel

cozinheiro, propagandista, rabisca uns textos de vez em quando....