Uma introdução à revolução no Norte da Síria

Em 2011 uma série de revoltas explodiram no Oriente Médio e no Norte da África. O acúmulo de décadas de injustiças sociais e falta de democracia resultaram em protestos massivos levaram a queda de regimes e famílias no poder no Egito, Líbia, Tunísia, Iêmen e Bahrein. O que unia estas massas era a negação de décadas de concentração de poder político, e uma vez derrubados os regimes, essa coesão não se materializou na construção de projetos políticos democráticos ou mesmo estabilidade política.

Na Síria a família Assad resistiu de 2011 até o presente apesar da forte pressão da OTAN por uma mudança de regime. Quando os protestos se converteram em um conflito armado foram os Estados Unidos, a Arábia Saudita e a Irmandade Muçulmana que patrocinaram a fundação do Exército Livre da Síria, organização armada com a finalidade de derrubar o regime de Bashar al-Assad. O vazio ideológico foi terreno fértil para organizações islâmicas fundamentalistas recrutarem militantes, tornando a frente rebelde em um emaranhado de grupos com objetivos políticos fragmentados.

Foi então que do Iraque surgiu um fantasma da última intervenção americana na região. A invasão americana que resultou na queda de Saddam Hussein em 2003 no Iraque e o estabelecimento de um governo xiita fermentou a criação de um movimento com crenças semelhantes a Al Qaeda mas com poder e organização para capturar e defender territórios no Oriente Médio com o propósito de construir um califado da proporção do antigo Império Otomano. O Estado Islâmico (chamaremos de EI a partir daqui) cruzaria o Iraque até a Síria sem encontrar resistência até chegar na cidade de maioria curda chamada Kobanî.

 

O ocidente “redescobre” os curdos

 

A mídia internacional redescobriu os curdos após a resistência vitoriosa em Kobanî em 2014. Organizados em milícias, sendo uma delas exclusiva de mulheres (YPJ, as Unidades de Proteção Femininas), a libertação de Kobanî daria início a uma campanha de vitórias sobre o EI que segue em curso. Poucos sabiam até então da longa história de luta do povo curdo. Considerado um povo nativo da antiga Mesopotâmia, são caracterizados por habitar regiões montanhosas, mesmo que esta demografia tenha mudado ao passar dos séculos as montanhas ainda desempenham um papel na estratégia de guerrilha dos curdos.

Com o fim da Primeira Guerra Mundial, o Oriente Médio e especialmente o Império Otomano derrotado viu seu território ser dividido pelos vencedores Inglaterra e França no acordo Sykes-Picot. Não apenas o território foi dividido com a criação do Iraque, por exemplo, mas a forma determinada do estado-nação foi imposta. Se antes o Império Otomano era baseado na administração e no pacto de diferentes culturas, o Estado-nação é baseado na unidade identitária e consequentemente na violência contra aqueles que não se encaixam nesta unidade.

Os curdos ficaram divididos entre a Turquia, Síria, Iraque e Irã. Durante todo o século XX, realizaram diversas rebeliões e revoltas para garantir direitos básicos que lhes eram negados. Repúblicas autônomas foram criadas e esmagadas pela força do Estado e seus patrocinadores imperialistas. O genocídio, os deslocamentos em massa, a negação de sua existência, as vilas destruídas e a diáspora são realidades em comum para os curdos dentro destes quatro territórios desde então.

No final dos anos 70 surge na Turquia o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que na década seguinte ganharia adesão da população curda e entraria em um conflito aberto contra o estado turco. No auge do período das lutas de libertação nacional, o partido segue a mesma linha de lutar pela criação de um estado nacional curdo independente. No entanto diversos fatores, em especial a ascensão das organizações femininas dentro do partido irão mudar profundamente os métodos e objetivos da luta.

Uma das principais lideranças do PKK, Abdullah Öcalan foi preso no Quênia em 1999 pelo serviço secreto turco com apoio da CIA e do Mossad israelense. Öcalan, mantido até hoje em confinamento, iria da prisão sistematizar as novas linhas ideológicas que surgiram no partido durante os anos 90. A forma do Estado-nação passa a ser identificada como uma dominação imposta aos povos da região e portanto cai por terra o objetivo de formar um estado independente curdo.

 

A negação do estado e o confederalismo democrático

 

A negação do estado implica em novas formas de organização da sociedade, inspirado pelos zapatistas no México e pelos escritos do anarquista americano Murray Bookchin, Öcalan propõe um sistema denominado confederalismo democrático. A proposta é a organização das comunidades em reuniões presenciais onde tudo é decidido por todos dentro de pequenos territórios. Quando um assunto envolve uma região maior, a construção de uma estrada ou abastecimento elétrico por exemplo, delegados da comunidade vão para um conselho regional levar as decisões para outras comunidades. Estes delegados não vão decidir pela comunidade e sim levar as decisões tomadas pelo grupo para o outro nível. É um fluxo de tomada de decisões e poder que vem de baixo para cima.

Com o início da guerra na Síria, o governo foi incapaz de manter as forças armadas na região curda. As milícias curdas expulsaram os soldados do regime que restaram e desde 2012 estabeleceu-se o território autônomo de Rojava, regido pelos princípios do confederalismo democrático. A democracia direta aplicada através dos conselhos populares baseados na comuna como sua unidade mais importante é responsável pelas decisões, porém ainda hoje divide o espaço políticos com uma assembléia legislativa e um comitê executivo que mais se assemelham a formas parlamentares de representação.

 

Protagonismo feminino: organizando a resistência e uma nova sociedade

 

Além da democracia direta, o protagonismo feminino se destaca na região, não apenas por conta da participação das mulheres na luta armada, mas principalmente por sua atuação política e social. Se cada comunidade possui autonomia política em seu território, as mulheres têm suas reuniões autônomas para decidir suas questões e mesmo vetar decisões de outras assembléias caso afetem suas vidas de forma negativa. Todas as assembléias precisam necessariamente um mínimo de 40% de homens ou mulheres para ter validade, e sempre que forem designados delegados ou representantes serão escolhidos um homem e uma mulher, um sistema que chamam de co-representação.

Assim como as mulheres tem a guerrilha YPJ,  também possuem seu próprio movimento político (Kongreya Star) e suas cooperativas de trabalho. Tradicionalmente excluídas das esferas políticas e econômicas em detrimento da vida privada do lar, um paralelo que infelizmente podemos fazer com a grande maioria das sociedades, as mulheres em Rojava resgatam seu papel na vida econômica organizando cooperativas que respondem às necessidades das comunas. As cooperativas sinalizam um horizonte crítico a dominação capitalista ainda que conviva com diversas contradições de um processo de transição a partir da terra arrasada e de uma economia que hoje precisa se dedicar a guerra para sua sobrevivência.

 

Autodefesa como prática revolucionária

 

Enquanto vivemos uma onda global de austeridade, com trabalhadores perdendo direitos conquistados nas últimas décadas, uma questão que paira é o quanto nós como sociedade deixamos nossa segurança e o monopólio da violência nas mãos destes mesmo Estados. Em Rojava a negação do Estado e do capital não vem apenas com a tomada dos meios de produção, mas também pela tomada dos meios de violência. A proposta é que a democratização destes meios de violência, utilizados anteriormente pelo estado para eliminar tudo aquilo que não se adequava a identidade nacional, transforme a violência em autodefesa.

Para isso dois caminhos simultâneos são tomados: a internacionalização e o enraizamento da autodefesa nas comunidades. A internacionalização ocorre quando as milícias (YPG/YPJ) criam coalizões para arrancar o Estado Islâmico não somente de áreas de maioria curda, mas também de tradicionais cidades e vilas árabes. Oficialmente o nome da região organizada através dos conselhos populares não se chama mais Rojava por ser um termo étnico curdo e sim Confederação do Norte da Síria, para incluir todos os povos da região.

Enquanto essa grande força multiétnica é mobilizada para a guerra contra o EI, um fluxo contrário de poder se estabelece nas comunas. São formadas unidades de defesa por território justamente para evitar um monopólio dos meios de violência pelas guerrilhas que combatem o EI. Cada morador da comuna, de acordo com sua possibilidade, deve aprender a defender sua comunidade. Cenas que passaram a ser comuns é o de guerrilheiras curdas ensinando suas mães a utilizarem rifles e pistolas.  

No mínimo um debate interessante falando de um país onde minorias enfrentam um verdadeiro genocídio pelas mãos do Estado. Em um protesto recente nos Estados Unidos contra os assassinatos de negros cometidos pela polícia, faixas diziam: “comunidades fortes tornam a polícia obsoleta” e “segurança para além do policiamento”, Rojava parece ter algo a nos ensinar sobre esse horizonte.

 

Conclusão

 

O que acontece no Norte da Síria/Rojava hoje é um processo revolucionário que caminha não livre de contradições, no entanto traz questões pertinentes para as lutas sendo travados em todo globo. Este breve texto não dá conta de entrar em cada questão que pode ser lida como contraditória ou mesmo deslegitimar a luta curda como alguns acreditam, mas podemos citar brevemente alguns pontos como: a economia de guerra que parece ambígua em relação ao capitalismo, as coalizões militares que envolvem países da OTAN que massacram inclusive curdos em outros territórios e mesmo se a libertação feminina vem acompanhada realmente de uma sociedade sem preconceitos no que diz respeito a orientação sexual e de gênero. O que podemos dizer em linhas gerais é que de fato é um processo e seria ingênuo acreditar a mudança dessas relações da noite para o dia, puxadas de cima para baixo por um partido ou mesmo naturais através de deliberações coletivas enquanto o trabalho pedagógico ainda é um desafio em muitas partes.

Ainda assim os avanços sociais são enormes e sem precedentes em alguns casos, o principal deles, o protagonismo das mulheres, trata uma questão que historicamente sempre é deixada para um momento pós-revolução e nunca parte do processo. Para além de um “empoderamento” discursivo ou dentro dos limites impostos pelo sistema ficam as lições das curdas de organização e luta das mulheres.

Paralelo e influenciado pela autonomia das mulheres na luta de libertação curda vem a democracia direta através da teoria do confederalismo democrático aplicado nas comunas e assembléias populares de Rojava. A organização de base tomando decisões em um fluxo de poder de baixo para cima é algo completamente estranho para os partidos que disputam o jogo eleitoral e disputam o poder mediado através de acordos e conciliações entre os donos do poder. O que se aplica lá é uma alternativa crítica ao modelo de Estado-nação que mesmo se decompondo domina o imaginário político da esquerda.

E por último a questão da autodefesa que ao invés de opor violência e não-violência vê a primeira como uma ferramenta de autodefesa quando democratizada e deixando de ser um monopólio. Enquanto militantes aqui pedem “o fim da polícia militar” pouco se debate o que nasce desse futuro espaço vazio, quem irá se organizar para preencher este vácuo de poder?

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Comitê de Solidariedade à Resistência Popular Curda SP e Biblioteca Terra Livre (org.). 2016. Şoreşa Rojavayê: Revolução, uma palavra feminina.  São Paulo. Biblioteca Terra Livre.

Editorial Descontrol (org.). 2016. A Revolução Ignorada. São Paulo. Autonomia Literária.

Bookchin, Murray. 1982. The Ecology of Freedom: The Emergence and Dissolution of Hierarchy. Palo Alto: Cheshire Books.
ÇAĞLAYAN, Handan From Kawa the Blacksmith to Ishtar the Goddess: Gender Constructions in Ideological-Political Discourses of the Kurdish Movement in post-1980 Turkey, European Journal of Turkish Studies [Online], 14 | 2012, Online since 18 January 2013, Connection on 28 June 2016. URL : http://ejts.revues.org/4657
Egret, Eliza e Tom Anderson. 2016. Struggles for Autonomy in Kurdistan. Londres: Corporate Watch.
In der Maur, Renée e Jonas Staal (org.). 2015. Stateless Democracy. Utrecht: bak.
Öcalan, Abdullah. 2011. Democratic Confederalism. Colônia: International Initiative.

Öcalan, Abdullah. 2013. Liberating Life: Woman’s Revolution. Colônia: International Initiative.

TATORT Kurdistan. 2014. Democratic Autonomy in Rojava. Disponível em: http://new-compass.net/articles/revolution-rojava

Üstündağ, Nazan. 2016. Self-Defense as a Revolutionary Practice in Rojava, or How to Unmake the State. The South Atlantic Quarterly 115:1, Janeiro de 2016. Durham: Duke University Press.

Facebook Comments

Comitê de Solidariedade à Resistência Popular Curda de São Paulo

O Comitê de Solidariedade à Resistência Popular Curda de São Paulo apoia a luta contra a opressão do povo curdo em seu processo revolucionário de libertação. Em solidariedade de mão dupla também queremos trazer a nosso local de militância os debates e as experiências deste processo atual.

122 comentários em “Uma introdução à revolução no Norte da Síria

  • 20/05/2017 em 01:05
    Permalink

    That’s 2 clever by half and 2×2 clever 4 me. Thnask!

  • 21/05/2017 em 02:49
    Permalink

      BobbyJanuary 30, 2012I actually haven’t ever imported a book, generally because I have that many books to read already. I have bought from The Book Depsitory but for value rather than obtaining an otherwise unobtainable book.

  • 21/05/2017 em 03:13
    Permalink

    The elegance of those blogging engines and CMS platforms is the lack of limitations and ease of manipulation that permits builders to put into action rich content material and ‘skin’ the internet site in such a means that with extremely small work 1 would in no way notice what it truly is creating the website tick all with out limiting content material and effectiveness.

  • 21/05/2017 em 04:27
    Permalink

    I used to be suggested this blog through my cousin. I am no longer sure whether or not this publish is written by means of him as no one else recognise such certain approximately my trouble. You’re amazing! Thanks!

  • 21/05/2017 em 10:19
    Permalink

    You have the monopoly on useful information-aren’t monopolies illegal? 😉

  • 21/05/2017 em 13:16
    Permalink

    well for the admins, if u read this comment, i wud like to suggest something..kalau u takut anything happen to u..u can ask for protection..this is likely to be a threat..assault.and this is serious..im still studying so i dont really expert at this..tp u bley mtk pndpt drpd yg lbih brpngalaman in legal field..:)

  • 22/05/2017 em 00:35
    Permalink

    Um dos argumentos desculpabilizadores que tem sido utilizado pela imprensa francesa e norte-americana, refere o "ambiente e a mentalidade dos anos 70".Apesar de toada a permissividade hipoteticamente existente não me recordo de qualquer tolerância para com a pedofilia. Ou sou eu que sou um provinciano?

  • 22/05/2017 em 02:43
    Permalink

    Hello and also thank you for this excellent post. I am always looking for travel & holiday ideas to recommend to my own personal readers. ItÂ’s actually precisely what I was looking for.

  • 22/05/2017 em 06:52
    Permalink

    Of course, Neyer is not saying that Zobrist “should” not be named MVP because of his lag in runs and RBIs. He is merely saying that voters are less likely to vote for him because of that.

  • 24/05/2017 em 12:14
    Permalink

    specifikacia qr kodu hovori, ze okolo neho musi byt volna plocha v sirke 4-5 modulov (modul=sirka/vyska jednej kocky), vela krat sa to nedodrzuje, vela krat sa to da precitat aj bez tej volnej plochy, zalezi od kvality citacieho sw, ale malo by to byt takto, nejde len o graficke riesenie

  • 24/05/2017 em 13:56
    Permalink

    filem yg wat geng2 aku zaman ank dara nangis ramai2 dlm panggung.hu hu..memasing save pic Leo as screen saver kt pc..mse tu x de laptop lg..pastu duk giler lgu celine dion…oohh memori sguh bile dikenang blik time dh tue3 ni

  • 24/05/2017 em 14:09
    Permalink

    Happy Birthday, ecstatic being with the pink energy!! May your day be filled with lots of yummy nakedness treats, and fun smiles with your daughter!! It’s YOUR day, let it shine shine shine!

  • 24/05/2017 em 15:02
    Permalink

    A skąd u katolików bierze się chęć pokazywania wszędzie swojej wiary?Krzyżujecie całą przestrzeń publiczną, organizujecie procesje dezorganizujące ruch uliczny, zakłócacie spokój biciem dzwonów, indoktrynujecie małe dzieci już od przedszkola itd itp.Ja do was nic nie mam, nie obchodzi mnie czy jesteś katolikiem, gejem czy Murzynem. Wszyscy jesteśmy ludźmi. Po co te wszystkie krzyże i parady religijne?

  • 24/05/2017 em 18:12
    Permalink

    Not entirely accurate: That huge fire in the Marina was involved with wood frame apartment building that collapsed.The Cypress freeway, yes was concrete, but way under the current seismic standards for concrete structures. Concrete, designed properly, can hold up.

  • 24/05/2017 em 20:38
    Permalink

    >>Davvero qualcuno crede che tutti i 67 uomini (su 70) che attualmente hanno competenza di legiferare in Puglia, abbiano la spinta etica ad aprire le porte alle donne?>>Un extraterrestre ne ricaverebbe che l’accesso ai piani del potere (formale) sia sbarrata alle FF.La “discriminazione” e il muro di gomma consistono in questo, che i maschi ci arrivano salendo le scale, mentre le FF hanno diritto all’ascensore.Avete poi mai visto maschi votare leggi o emettere sentenze contro se stessi? RDV

  • 24/05/2017 em 21:40
    Permalink

    We could be living the same life! Things are crazy around here – and we having been running full steam ahead. And, my blog is suffering a little too. But – my kids are loving life – so : it is great!

  • 24/05/2017 em 22:45
    Permalink

    This was interesting, I enjoyed your little review. I didn’t think of it like this (now Snith’s previous Obama comment comes to light). I’ll try to see the movie soon.”Will Smith’s best friend and companion throughout the flick happened to be a dog. (I hope that’s not a shot at Barack’s wife).”Or the “support a black man” black female population in America. Interesting.

  • 24/05/2017 em 23:33
    Permalink

    I love how minimal this looks.I always keep everything and never throw things away just in case I need them someday and my house never looks this good!

  • 25/05/2017 em 05:51
    Permalink

    There are a variety of ways that you can work the step up to make the first stitch. The standard chain 3 is not a very good way so I do not use it any more than I have to.

  • 25/05/2017 em 09:44
    Permalink

    à®®.மோ.சி, ப.சி எல்லா சிக்கும் தமிழர்களுக்கு ஆதரவா ஏதாச்சும் சொன்னாலோ செஞ்சாலோ சோனியா அம்மையாருக்கு ஆவேசம் வந்துடும்ன்னு பயம். தமிழ் நாà001000®Ÿà¯ இந்தியக் குடியரசில் இருப்பது அம்மையாருக்குப் சுத்தமா பிடிக்கல்லைன்னு தோணுது.

  • 25/05/2017 em 13:04
    Permalink

    – You know (or should it be ya know?) I agree with Lauren’s Tweet. This is OUTSTANDING wedding photography of a couples’ most beautiful day. It’s lovely to look through a photographers’ blog and get to the end feeling inspired…November 22, 2012 – 12:01 am

  • 25/05/2017 em 15:02
    Permalink

    I had a moment of regret that you threw it out but then again, i would have done the same thing. And really, what would you do with a box of hair?Great story, though! Glad you preserved the memory!

  • 25/05/2017 em 16:03
    Permalink

    agamegame…Your zone to play free Agame – A game online! Play free games online together with racing games, sports games and a lot of at agamegame.org…

  • 25/05/2017 em 17:47
    Permalink

    Dear Nancy,Thank you so much for the download of “I’m fine, thanks!” and all your inspirational blogs. They have helped to give me the courage to go after my “dreams”. I have given my resignation today and am moving to Florida at the first of the year to explore what else life has to offer. Thanks again,Sondra

  • 25/05/2017 em 20:44
    Permalink

    size küfür edersem sizin düzeyinize inerim.biz müslümanlar olarak bu yaptığınız ÅŸerefsizliÄŸii kınıyoruz.bir gün gelecek ve belenızı bulacak sınız..allah size öyle bir ceza versinkii…görün ebenizinkiniiii

  • 26/05/2017 em 00:28
    Permalink

    Man, Rose looks more put together than I do! I hope that if I'm lucky enough to live to 100, I'll look even a fraction as chic!I'll definitely be buying a copy of the book. This is in my list of top 5 style blogs. Congrats! Hugs, Kara of

  • 26/05/2017 em 00:56
    Permalink

    I would also recommend checking your credit score. Most insurance companies use credit scores as a factor in rates. 80% of American’s don’t even take the time to get their free annual credit report.

  • 26/05/2017 em 13:36
    Permalink

    Hello, i feel that i noticed you visited my website thus i got here to “return the prefer”.I’m attempting to to find issues to enhance my website!I suppose its adequate to use some of your ideas!!

  • 26/05/2017 em 13:43
    Permalink

    I¡¯m not sure the place you are getting your information, but great topic. I must spend some time studying much more or understanding more. Thank you for excellent information I was in search of this info for my mission.

  • 27/05/2017 em 02:10
    Permalink

    Adrienne Hello Kristi, I have set up my business page as a company and that is working fine. The trouble I am having is finding it when I want to update my employment information on my personal page. When I go to create a new job, my company page does not come up even though you can search for it. How can I get it to show in that list.THANK YOU!

  • 27/05/2017 em 03:37
    Permalink

    Thanks so much for giving us an update on this issue on your blog. Please understand that if a brand-new post appears or if perhaps any modifications occur on the current publication, I would consider reading a lot more and knowing how to make good using of those methods you talk about. Thanks for your efforts and consideration of other individuals by making your blog available.

  • 27/05/2017 em 12:00
    Permalink

    Phen375 reviews…This is really interesting, You are a very skilled blogger. I have joined your rss feed and look ahead to in search of extra of your magnificent post. Additionally, I’ve shared your web site in my social networks! phen375 reviews…

  • 27/05/2017 em 16:05
    Permalink

    C’est un vrai plaisir d’apparaître dans cet article, ça me fait chaud au coeur, merci Sandra CrispX Consultez son dernier article paru..

  • 27/05/2017 em 19:16
    Permalink

    Може йтися про позбавлення ліцензії, але не в рамках мовного закону, а в рамках вимоги споживачів у студії забрати право у даної компанії право бути дистриб’ютором через ігнорування їх звернень та створення негативного іміджу для їхньої студії Тож правовласник (студія) швидко докумекає після звернень щодо кожного фільму що йде в прокат, що треба робити..

  • 27/05/2017 em 20:12
    Permalink

    09-09-2011 I get that! My favorite classes at the gym (when I use to go regularly) were kickboxing, spin, and stations. The trainers really push you in those classes. And I gotta hand it that kind of work out-it is the ONLY thing that clears my head of stress because I have to focus on the workout completely to get through. That is really the best part. And the health benefits too.

  • 27/05/2017 em 20:31
    Permalink

    Hello there! This is my first comment here so I just wanted to give a quick shout out and say I truly enjoy reading through your posts. Can you suggest any other blogs/websites/forums that go over the same subjects? Thank you so much!

  • 28/05/2017 em 10:37
    Permalink

    Curious about the Robots.txt file. If you never load one will the spiders simply come along and index your site based on the normal Google spidering schedule? And if so, what's wrong with that for simple sites? I understand the directives for specific files and pages but is it not entirely okay to NOT have a trobots.txt. file?

  • 28/05/2017 em 13:34
    Permalink

    Quien olvidaría esa piel tibia q me quito lo fogosa q venia de mis días de descanso , fue tan riko q en verdad ya no me quise cojer la almohada jajajaj besitos mi adorado cachondo y recuerda tenemos pendiente el anal q nos falto x q nos pusimos como locos y no nos echamos todo el repertorio y tienes q probarlo mi culito es delicioso y sino pegunta a mis queridos cachondos q ya lo disfrutaron

  • 28/05/2017 em 14:14
    Permalink

    Congratulations to you folks too! My Esther’s middle name is Jael My cell phone died so thats why you can’t get a hold of me. We’ve been pretty busy but I’ll try to give you a call soon. Hope all is well.

  • 28/05/2017 em 15:29
    Permalink

    oh wow!!! what a great time for you to be able to be a part of.I have to say… I’m glad that I decided not to go… I would’ve been STUGGLING in that cold. My Dad is the Diplomatic Assistant to our Ambassador and offerred to pull some strings to get me (and him of course) in some seats with our Ambassador… and I had to decline… that weather is just screaming the flu. LOLI’m glad I got to see it from your (great) point of view though!Great blog!!! =)

  • 28/05/2017 em 16:49
    Permalink

    Looks like we covered different sessions, which is great because now I can see what I missed while I was off doing my own thing. I’ve been recapping on my blog as well. (And it was great to meet you in person!)

  • 28/05/2017 em 23:40
    Permalink

    (szerda) 02/15 – 06.00.óra és kb.+2 C°- lassan 3.napja változatlan az idÅ‘járás, a napot nem nagyon láttam. (bentrÅ‘l…) NézÅ‘pont kérdése, hogy vannak-e új hírek,vagy sem. Gondolom, embere válogatja. Mindenesetre az elsÅ‘ levél (benne a csekkel) már megérkezett! (ingatlanadó Bp.) – gondolom, hamarosan érkezik a helyi is. ( 2 x 3 db.csekk) – jó is azoknak, kik nem is tudják, “mirÅ‘l beszélek.” Persze, mindez csak tényközlés volt, nem panaszkodás.

  • 28/05/2017 em 23:45
    Permalink

    Oj wierzÄ™ W wersji z grzybami leÅ›nymi próbowaÅ‚am – super; z boczkiem jeszcze nie, ale też na pewno jest pyszny. Wellingtony można zrobić także w wersji szpinakowej

  • 29/05/2017 em 03:17
    Permalink

    Voi p..se!Luulin saaneeni kasaan 20, mut ei voi pitää paikkansa,jos säki jäit alle 20 ja vedit kuitenkin nopeemmin..ei osaa näköjään laskea eikä kirjoittaa kierroksia ylös..taitaa sit 18 olla lähempänä totuutta…

  • 29/05/2017 em 05:04
    Permalink

    · now I’m sad that I asked for pickling cucumbers to be omitted from my CSA box. I wonder if it is too late to have them added. These sound delicious. Can’t wait to try them!!

  • 29/05/2017 em 09:07
    Permalink

    I have a message, make that a challenge to you Levin…WHY NOT INVITE DR EDWIN VIEIRA ON YOUR PROPAGANDA OUTLET SLAVE OF CUMULUS MEDIA?! YOU SIR HAVE ZERO CRED LIKE LIMBAUGH, HANNITY AND ALL THE OTHER NEOCONS OUT THERE!

  • 29/05/2017 em 14:59
    Permalink

    I haven’t checked in here for a while since I thought it was getting boring, but the last few posts are good quality so I guess I will add you back to my daily bloglist. You deserve it my friend

  • 29/05/2017 em 17:58
    Permalink

    Lieber Till,ich schicke dir bei Gelegenheit einen Aufsatz von Wolfgang Rüdig, der eben in Environmental Politics erschienen ist, da findst du die Verlängerung deiner Fragestellung in die Wählerschaft der Grünen.HerzlichChristoph   0 likes

  • 30/05/2017 em 00:15
    Permalink

    skriver:Men så gott!Jag älskar verkligen dumplings men har inte provat på att göra själv någon gång. Köpa frysta var ju ett bra tips annars? Vilken asiatisk butik i Göteborg kan du rekommendera? Tack för en mycket bra och inspirerande matblogg!Bästa hälsningar,Johanna

  • 30/05/2017 em 02:04
    Permalink

    Hello there, just became aware of your blog through Google, and found that it is truly informative. I am going to watch out for brussels. I’ll appreciate if you continue this in future. A lot of people will be benefited from your writing. Cheers!

  • 30/05/2017 em 06:36
    Permalink

    Yeah, this is indistinguishable from classic cold reading. Virtually any result of this sort would have generated enough hits for you to feel like it applied to you.And Jung? Dear me. Of course, you may take this conflict and rejection personally :)It’s bullshit, I’m afraid. I wouldn’t even digify it as pseudoscience, let alone actual science.

Os comentários estão desativados.